CORREIAS TRANSPORTADORAS

 
 

Utilizadas em numerosos processos com o propósito de providenciar um fluxo contínuo de materiais entre diversas operações, com economia e segurança de operação, confiabilidade, versatilidade e enorme gama de capacidades. Sua maior capacidade de atendimento às restrições ambientais é também outro fator que incrementa a utilização de correias transportadoras sobre outros meios de transporte.

APLICAÇÕES:
Utilizadas nos mais diversos segmentos de mercado, as correias PN e NN possuem características técnicas que permitem sua aplicação em sistemas de transporte e elevação de materiais de pequeno, médio e grande porte, dependendo de sua adequada configuração. As correias PN possuem carcaças com lonas constituídas por poliéster no urdume e nylon na trama, e as correias NN possuem nylon no urdume e nylon na trama. Com a utilização dessas fibras, são produzidos tecidos tecnicamente ajustados e estáveis, tratados por modernos processos de estabilização e termofixação, proporcionando:

  • Adesão total entre camada de ligação e lonas;
  • Baixo estiramento e notável estabilidade dimensional;
  • Excelente acamamento e alta resistência a tensões e flexões;
  • Antimofo e imputrescível;
  • Excelente capacidade de absorção de impactos;
  • Alta resistência à emenda mecânica;
  • Baixo custo operacional.
 

ESTICADORES
Curso recomendado para o esticador em função da distância entre centros dos tambores.

CARCAÇA TIPO
PORCENTAGEM TENSÃO ADMISSÍVEL
EMENDA VULCANIZADORA
EMENDA MECÂNICA
ESTICADOR
ESTICADOR
MANUAL
AUTOMÁTICO
MANUAL
AUTOMÁTICO
NN
100
4,0%
3,0%
2,0%
2,5%
75
3,0%
2,5%
1,5%
2,0%
PN
100
2,0%
2,0%
1,5%
1,0%
75
1,5%
1,5%
1,0%
1,0%

TRANSIÇÃO
Transição nada mais é do que a mudança de planos de correia, isto é, passagem do plano ao acamado ou vice-versa.
Na transição a correia é submetida a um desequílibrio de tensões entre as bordas e o centro.
Para evitar uma tensão excessivamente alta das bordas, a distância da transição deve ser cuidadosamente analisada.Nesses pontos, a transição pode ser de dois modos:

ÂNGULO INCLINAÇÃO ROLOS LATERAIS
PORCENTAGEM TENSÃO ADMISSÍVEL
A MÍNIMO
20'
90
1,8L
60 a 90
1,6L
60
1,2L
35'
90
3,2L
60 a 90
2,4L
60
1,8L
45'
90
4,0L
60 a 90
3,2L
60
2,4L

ÂNGULO INCLINAÇÃO ROLOS LATERAIS
PORCENTAGEM TENSÃO ADMISSÍVEL
A MÍNIMO
20'
90
0,9L
60 a 90
0,8L
60
0,6L
35'
90
1,6L
60 a 90
1,3L
60
1,0L
45'
90
2,0L
60 a 90
1,6L
60
1,3L